Apenas 3% dos vestidos de noiva são reutilizados. Um número contundente que abre a porta para uma pergunta: o que fazer com o vestido de noiva uma vez que foi usado?

Em tempos difíceis como os de hoje está na moda vendê-los, porque assim é possível recuperar o investimento inicial além de evitar o problema de como e onde guardá-lo e, essa nostalgia que ocupa tempo e lugar. O limitado uso do vestido nos obriga a pensar em alternativas viáveis que se transformem em soluções com ponto final.

Assim o mais fácil é vendê-lo em algumas das tantas lojas vintage que hoje recuperam antigos vestidos de noiva e os adaptam as noivas a ponto de dar o “Sim, aceito” com orçamento escasso e muitas ilusões. Mas se esse não for o caso, você deve saber que no momento de pensar sobre o design do seu vestido de noiva é importante levar em conta o seu uso posterior, pois se você decidir ficar com ele pode escolher um design que permita certas mutações para, em seguida, usá-lo mais tarde adaptado para o seu gosto.

Neste sentido, os vestidos de noiva de duas peças são a melhor escolha, pois permitem criar diferentes roupas, para assim participar de outros eventos. Os vestidos removíveis são muito mais práticos no momento da adaptação, é possível tingi-los, cortá-los, adicionar ou subtrair, conforme necessário e também com eles você pode ter, no mínimo, duas opções diferentes para assim não repetir a roupa.

Se você também tem em mente que pode combiná-lo com um grande número de complementos… Bingo! Colares, sapatos, cintos e brincos são grandes aliados no momento de adaptar o vestido de noiva e é por isso que você não deve esquecê-los.

Se você é uma noiva despojada que vive no presente, pode começar a resolver o problema do vestido de noiva.