Chan chan charan… Escutam-se os primeiros compassos e os convidados se viram para olhar a noiva. São eles que dão conta da iminência da cerimônia. Desde pequenas já entoávamos a marcha nupcial quando brincávamos com nosso príncipe charmoso imaginário e assim é como esta melodia é a grande escolhida pelas noivas em todo o mundo.

Embora hoje em dia a informalidade permita caminhar por outros territórios e abrir o jogo das melodias – já vimos uma cerimônia de casamento em que a noiva entrou com uma canção do músico brasileiro Caetano Veloso -, mas muitas vezes as noivas deixam o altar com o novo marido ao lado, enquanto escutam os revolucionários acordes da marcha nupcial.

No momento de escolher a música do casamento você deve saber que existem duas marchas de casamento famosas. A primeira é a que faz parte da suíte orquestral “Sonho de uma Noite de Verão”, realizada pelo compositor alemão Felix Mendelssohn para a peça de Shakespeare. Esta peça tornou-se famosa após o casamento de até então Princesa Real da Inglaterra, futura rainha Victoria, o príncipe herdeiro da Prússia. O casamento foi realizado em 25 de janeiro de 1858 e a noiva escolheu esta obra, porque sua mãe era uma admiradora de Mendelssohn.

A segunda marcha nupcial famosa é “Chorus nupcial”, também conhecida como “Aqui vem à noiva”, uma peça que foi escrita pelo compositor Richard Wagner em 1848 e faz parte de sua ópera Lohengrin.

Nos países anglo-saxões a composição de Wagner costuma soar no início do enlace, quando a noiva entra, enquanto que a peça Mendelssohn é escutada no final da cerimônia, quando os noivos saem da igreja.

Um fato curioso é que um órgão no qual Mendelssohn deu recitais e tocou a marcha nupcial se encontra na Igreja de St. Ann, em Tottenham, Inglaterra. Então, se você visitar esta cidade se lembre de visitar esta capela.