Lua de mel na rota 66

Se você é amante da estrada, e adoro filmes de estrada e grandes carros, e ainda mais, é apaixonado sobre a vida americana, sem dúvida, sua lua de mel será perfeita na lendária Rota 66. Você está pronto para essa aventura?

A Rota 66 foi criado em 11 de novembro de 1926, e tornou-se parte da rede rodoviária federal dos Estados Unidos. A sua principal missão era para ligar a costa leste dos Estados Unidos coma Costa Oeste.

Originalmente, a rota iniciava em Chicago, e corria em Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México, Arizona e Califórnia, todo o caminho até Los Angeles, completando um percurso de 3,939 km.

Pela Rota 66 passou incontáveis emigrantes indo para o oeste, especialmente na década de 30, que ajudou a revitalizar a economia das áreas por onde a estrada passava. Ao longo do tempo sofreu várias melhorias de layout e mudanças que afetaram o seu o comprimento final, até que finalmente, em 27 de junho de 1985 a Rota 66 foi interrompida e já não fazia mais parte da rede de estradas dos Estados Unidos.

Atualmente, ela se tornou uma grande atração turística, podendo ir de carro ou de moto, e que leva de Chicago para Los Angeles, para destinos como Springfield, Texas, Novo México e Las Vegas. Sem dúvida, a Rota 66 tem muito a oferecer, de modo que seria impossível escrever todas as suas qualidades em um único artigo, por isso neste artigo focaremos em algumas das paradas obrigatórias que você não deve perder:

  • Chicago: É o ponto de partida da Rota 66, e é considerado como o principal centro financeiro, cultural e de negócios do Centro-Oeste. Em Chicago é possível encontrar a fonte de Buckingham, uma das maiores fontes do mundo é muitas vezes o ponto de partida simbólico da Rota. Antes de sair de Chicago não deixe de passar pelo restaurante Lou Mitchell, faz parte da tradição da rota e costumam dar às mulheres que estão passando um pacote de chocolates “Milk Duds”.
  • St Louis: Esta cidade é conhecida por ser o ponto em que dois dos rios mais emblemáticos nos Estados Unidos se encontram: o Mississipi e o Missouri. Não se esqueça de visitar o Chain of Rocks Bridge, é uma ponte que cruza o rio Mississippi por um longo tempo e fazia parte da rota. Em St. Louis também poderá encontrar o monumento mais alto dos EUA, o Arco do Gateway, é um arco de 192 metros de altura simbolizando a porta que se abriu para o Ocidente para a expansão do povo americano.
  • Catoosa. Esta população é uma parada de boas-vindas, ele tem um dos elementos mais originais e populares da rota, a baleia azul de Catoosa. Esta é uma estrutura em forma de baleia construído sobre uma lagoa. Tirar uma foto com ela é quase obrigatório. Em Catoosa também pode visitar o Museu DWCorrel, onde você vai encontrar carros antigos, garrafas de uísque velhas, brinquedos e as características originais da Rota 66.
  • Cadillac Ranch. Apenas alguns quilômetros depois de deixar Amarillo vamos encontrar uma outra parada obrigatória na Rota 66, o Cadillach Ranch. Este é um grupo de esculturas feitas por artistas locais, que plantou 10 Cadillacs na posição vertical. Este é um tributo à idade de ouro do automobilismo norte-americanos, e sua evolução. Não se esqueça de seguir a tradição e deixar sua assinatura em um dos carros.
  • Grand Canyon. É, certamente, uma das paradas obrigatórias, razão pela qual o Grand Canyon é um dos mais famosos locais naturais do mundo. Da cidade de Williams você pode fazer passeios de jipe para desfrutar da paisagem deslumbrante do Grand Canyon.
  • O Vale da Morte. Este deserto cobre mais de 13 000 quilômetros quadrados e é sem dúvida é o lugar mais seco dos EUA. Desde 2012 é considerado o ponto mais quente do planeta. Lá você pode visitar o Badwatter, um lago que fica 86 metros abaixo do nível do mar, e é o ponto mais baixo na América do Norte.