A Patagônia Argentina não é como qualquer outro lugar na América Latina, pois ali não existem praias com vista para o oceano, florestas tropicais ou vestígios arqueológicos que mostram a passagem de grandes civilizações como os maias ou astecas.

Pelo contrário, poderia muito bem ser um cartão postal da Suíça ou da Alemanha. É que no sul da Argentina se encontra uma região conhecida como Patagônia, povoada de montanhas e lagos, com aldeias de montanha e pequenas cidades de arquitetura alemã. Refugio de alguns nazistas que tiveram que escapar após a Segunda Guerra Mundial, no coração da região é a cidade de San Carlos de Bariloche, um lugar paradisíaco às margens do Lago Nahuel Huapi. Este lugar é ideal para desfrutar de uma lua de mel e é assim que nas numerosas excursões que se organizam para esta localidade é comum escutar os casais falarem em diferentes idiomas.

A cidade convida a um passeio para descobrir seus melhores pontos, começando com o Centro Cívico, que é um Monumento Histórico Nacional desde 1987 e trata-se de uma importante praça, que está cercada por um complexo de edifícios em pedra e madeira. O complexo foi inaugurado em 1940 e é o epicentro da cidade, pois, também, oferece uma vista panorâmica do lago. Enquanto isso, a Avenida Bustillo é a artéria mais importante, pois faz fronteira com o Lago Nahuel Huapi e nela descansam grandes hotéis, pousadas e resorts.

A partir do centro é possível visitar o Cerro Otto, uma montanha que se encontra a apenas 5 quilômetros de distância e que na parte superior conta com uma confeitaria giratória e também o Cerro Catedral, que fica a 19 quilômetros de distância no principal centro de esqui da região.

Também é possível conhecer a Ilha Victoria e visitar o Bosque de Arrayanes, realizar uma excursão para o Lago Verde ou descobrir o monumental e histórico hotel Llao Llao, isto entre muitas atrações para finalizar a jornada saboreando um chocolate quente em uma das numerosas chocolatarias locais.