No momento de redigir a lista de convidados surgem algumas dúvidas que simplesmente não sabemos como resolver. Aqui estão algumas delas.

O momento de fazer a lista de convidados traz à mente muitas perguntas e a contradição do que queremos diante do que devemos. Para resolver algumas dessas encruzilhadas, aqui deixamos algumas delas:

  • Convidar crianças para o casamento, devemos fazê-lo? Você não precisa fazer isso, mas se decidir que assim seja, não faça exceções que possam ferir sentimentos. Se você quer reduzir o número a um mínimo, pode convidar apenas os mais próximos, família e amigos íntimos.
  • Temos que convidar o acompanhante dos amigos ou familiares solteiros? Uma das eternas questões. Os casais que são convidados, sem dúvida, são aqueles que vivem juntos, estão comprometidos ou casados. O resto deve ir sozinho. É muito importante que você seja consistente e decida o mesmo (convidar ou não) para todos os convidados solteiros.
  • Temos que convidar os colegas de trabalho? Convide-os se você com eles um relacionamento além do trabalho, ou seja, se você passa os fins de semana e algum tempo fora do escritório. Se não for assim, tente não falar em excesso sobre o casamento em sua presença, por respeito.
  • Se você vai celebrar um casamento pequeno e algumas pessoas não convidadas te perguntam se estão e você não sabe como dizer que não, sem ferir os seus sentimentos, explique que, devido ao orçamento limitado com o qual você conta, a sua intenção é a de celebrar um casamento íntimo com a família e amigos mais próximos. Todo mundo é geralmente bastante compreensível quando a causa é dinheiro.

Lembre-se de que é o seu casamento, um dia feliz no qual você deve estar cercado pelas pessoas que mais importam para você, por isso os convidados por compromisso deveriam ser os primeiros a cair da sua lista, se é que chegaram a fazer parte dela.