Quando a temperatura acompanha, uma alternativa é celebrar o casamento ao ar livre para assim aproveitar o clima ameno. Os casamentos diurnos são um clássico da temporada de verão com a possibilidade de realizar a cerimônia ao ar livre e, em seguida, entrar no salão onde será celebrada a festa.

Escolher as características do local do evento não é uma tarefa fácil, pois é preciso considerar dois aspectos essenciais. A primeira coisa é saber com que tipo de casamento você sonhou, ou seja, se o que você sempre quis foi se casar em meio a uma paisagem natural, entre árvores e estrelas ou se o enlace será celebrado na igreja e a festa pode acontecer em qualquer salão fechado.

Esta segunda opção é a mais simples, pois têm riscos menores. O clima não influi no evento e mesmo assim ainda que chova nada alterará o plano. Em contrapartida, um casamento ao ar livre tem suas complicações e não apenas porque pode simplesmente cair uma chuva torrencial que impeça de realizar o sonho de uma vida, mas sim porque ainda quando são encantadores os jardins desses grandes palácios e mansões existe uma realidade: os convidados tendem a se dispersar.

Alguns saem para fumar, outros se afastam da música alta ou preferem conversar mais tranquilamente no exterior e é assim que o exterior se torna o protagonista e a pista de dança chega inclusive a ficar quase deserta em alguns casos.

Com isto queremos dizer: incentive os seus desejos e se você deseja se casar ao ar livre faça, mas, em seguida, tome as precauções necessárias para que a festa em si e o protagonismo do casal não termine por perder o destaque. Use a sua imaginação, convide os convidados com propostas alternativas e muita diversão para que ninguém sinta vontade sair para o exterior ou se o fizerem que seja para dar uma pausa e em seguida regressar.